"O que é que se encontra no início? O jardim ou o jardineiro? É o jardineiro. Havendo um jardineiro, mais cedo ou mais tarde um jardim aparecerá. Mas, havendo um jardim sem jardineiro, mais cedo ou mais tarde ele desaparecerá. O que é um jardineiro? Uma pessoa cujo pensamento está cheio de jardins. O que faz um jardim são os pensamentos do jardineiro. O que faz um povo são os pensamentos daqueles que o compõem." (Rubem Alves)

quinta-feira, 5 de maio de 2011

RESGATE E SOCORRISMO

O vídeo abaixo (disponível no You Tube) é uma homenagem que faço a todos os profissionais atuantes na área do socorrismo. Fazer do seu cotidiano um constante atuar na missão de salvar e proteger vidas é, mais do que um trabalho, um sacerdócio que exige coragem, abnegação e, principalmente, muito amor ao proximo.

É situação bastante complexa se deparar com uma ou mais pessoas caídas ao solo, após uma ocorrência de acidente de trânsito. A deficiência de meios (equipamentos, viaturas etc), somada ao estresse natural nessas circuntâncias, mais a pressão dos "populares" (utilizando-se aqui de uma expressão recorrente no jargão jornalístico-policial), fazem dessa atividade - o socorrismo - um verdadeiro desafio diário aos que nela militam.

Assim, aos devotados bombeiros militares, como é o caso do meu amigo Major Maurício (do CBMCE), aos agentes de trânsito que também fazem as vezes de socorristas (turma da AMTQ [não mencionarei nomes para não gerar "ciumeira"], do DMT de Quixadá, da Autarquia de Caucaia [minha amiga Mirislândia, em particular], da AMC [meus amigos Kelber e Loureiro, dentre outros]), policiais militares e agentes do Pró-Cidadania que acessam o blog, sintam-se reconhecidos e parabenizados através desse vídeo, uma produção que, privilegiando o lúdico, tem a propriedade de nos proporcionar uma boa reflexão sobre a realidade das nossas vias públicas. Destinem um tempinho para assistir e, obrigatoriamente, escutem o áudio utilizado na produção.

Felicitações a todos!

3 comentários:

  1. ou seja; todo militar que se preza, se sente responsável por qualquer vida que seja.e por obrigação fazer valer, "como diz vc luis carlos", o direito de ir e vir e permanecer vivo!!!

    ResponderExcluir
  2. willame ferreira17 de maio de 2011 17:02

    Parabens pela matéria do socorrista e pelo vidéo bem escolhido. Ressalto ainda que esses profissionais tão dedicados muitas vezes sem recursos para fazer um salvamento, não medem esforços na hora de salvar vidas, como é a nossa realidade no momento. Em nossa cidade carente de uma viatura específica para fazer resgate de vítimas, felizmente temos poucos acidentes de proporções mais graves, mas quando acontece é um caos pela falta de transporte adequado, mas como falei anteriormente o resgate é feito mesmo assim com ajuda de parceiros como é o caso dos Agentes da AMTQ que auxiliam como podem nesses tipos de resgates.

    ResponderExcluir
  3. Por certo, amigo Willame!

    O mister e as responsabilidades colocadas para os agentes públicos que atuam na execução são, em regra, bem desproporcionais aos meios ofertados. E isso não é uma particularidade da fiscalização de trânsito. Talvez seja por isso que um amigo meu tenha por hábito dizer que "bom é ser bom nas dificuldades"!
    No caso específico dos agentes da AMTQ, são vários os desafios que lhes são impostos e o efetivo da fiscalização, no geral, demonstra grande compromisso e capacidade de superar desafios.
    É motivo de orgulho para mim e, com certeza, para a maioria dos agentes atuantes nessa entidade de trânsito (AMTQ), ter a possibilidade de, em alguma medida, contribuir para um trânsito menos violento.
    Encerro parafraseando uma máxima atribuída a São Francisco de Assis: "Comecemos fazendo o que é necessário, depois o que é possível e, de repente, estaremos fazendo o impossível".

    ResponderExcluir